Muerto Canyon ou o pincel na mão.

Segunda passada, pela manhã, o Sr. Presidente da República fez enfático pronunciamento sobre os que se manifestam como insatisfeitos com parte do Supremo e com o Congresso.

Sou um deles, um dos tais insatisfeitos que acham que o Sr. Presidente é urubuzado por forças não tão ocultas e de interesses dispares da população.

Quando Sua Excelência falou aquilo fiquei com o pincel na mão, sem escada. O que faço com todas as manifestações de apoio a ele?

Fiquei no mato sem cachorro.

Não estou entendendo nada, Sr. Presidente. Me perdoe pela minha incompetência em compreender essas coisas.

Continuo também achando que o Sr. errou com o Ministro. O Ministro tirou o Sr. para dançar. Teria que ser ao contrário. Nada explica ou justifica a inversão… O Sr. não explicou pública e convincentemente a razão de não querer dançar. Apenas vociferou com sua voz potente de Presidente; “ aqui quem manda sou EU “ – Olha o eleitor curitibano confuso: EU, quem ­-  Vossa Excelência ou EU – povo?

Presidente, estou perdidaço desde domingo. Estávamos indo tão bem, até mesmo com o Covid-19 para atrapalhar

E agora, como conserta isso?

Imaginar que chamar nome feio para o honorável Sr. Sérgio Moro vá resolver algo é baita infantilidade. Protestar na rua, boa ferramenta, o Sr. mesmo se encarregou de desacreditar…

E para piorar tudo, O Sr Aras, PGR – de forma correta, pediu um processo no Supremo, para saber quem está certo – o Sr. ou o meu vizinho Moro, querido vizinho. Ele é vizinho querido e o Sr. é o amado Presidente. Graças a Deus quem vai escolher o certo entre os dois não serei eu, será o Supremo. O meu vizinho é danadinho, acostumado a vencer, sempre bem documentado. Temo pelo Sr, no Supremo, mas foi o Sr. que me desautorizou….

Pelo que entendo o Sr. está de pés e mãos amarradas nesse inquérito do Supremo. E amarrou o pais junto, naturalmente.

Por favor, me diga que estou errado e que podemos voltar a luta contra o Covid-19 e também contra as outras pragas já amplamente identificadas, sob seu comando, imediatamente.

Não, Sr. Presidente, não me convenci com as postagens da semana no twitter a seu favor. O Sr. também concorda que xingar o Sr. Moro de traidor só depõe contra o Sr. Com a boa intenção de lhe defender o chamam de incompetente, incapaz de vislumbrar um traidor e pior, espraiam isso sobre todo nosso lindamente esverdeado Palácio do Planalto.

Socorro, Presidente, estou perdido.

Só consigo pensar no meu avô, que quando a gente se atrapalhava, dizia: Se aprume ou tome rumo.

Everson Alberge Buchi

Os Republicanos